Murilo Flores


Capa Oficial do cd Prostrados
3 de fevereiro de 2010, 16:14
Filed under: Uncategorized

Anúncios


O que é pecado?
3 de fevereiro de 2010, 03:49
Filed under: Uncategorized

O que é pecado?

“O pecado não só desagrada a Deus, mas também separa as pessoas da glória que Ele queria que tivessem. Isso mostra a natureza destrutiva do pecado. O pecado separa o homem de Deus”

“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.” (Rm 3.23.) “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 6.23.)

Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.” (Is 59.2.) Pecar é fazer algo que desagrada a Deus. Toda pessoa nascida neste mundo é pecadora. Até mesmo o mais bonito e inocente bebê, inevitavelmente, pecará. Contudo, o que faz dessa criança uma criatura pecadora não é o primeiro ato pecaminoso praticado, e sim a natureza pecaminosa com a qual ela nasceu. E, ao pecar, ela estará simplesmente expressando a tendência rebelde dessa natureza.

Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe.” (Sl 51.5.)

O ser humano é essencialmente pecador, visto que sua vida é centralizada no ego, em vez de centralizar-se em Deus. Tendo o ego como centro dos seus desejos e intenções, a vontade humana inclina-se para agradar e satisfazer-lhe os desejos e caprichos. Dessa forma, agindo sob a influência e controle dessa natureza egoísta com a qual nascemos, inevitavelmente pecaremos contra Deus (Rm 3.23).

O pecado não só desagrada a Deus,mas também separa as pessoas da glória que Ele queria que tivessem. Isso mostra a natureza destrutiva do pecado. O pecado separa o homem de Deus. Todo o mundo está separado de Deus, desde o nascimento. Se esse não fosse o caso, todos os homens conheceriam a Deus naturalmente. Obviamente, isso não acontece!

Algumas consequências do pecado:
– Desagrada a Deus (Gn 6.5-7).
– Traz culpa (Sl 51.3-4).
– Traz separação de Deus (Is 59.1-2).
– Traz juízo e castigo perpétuo (Mt 25.46).
– Escraviza (Rm 6.17.)
– Causa cegueira espiritual (2Co 4.4).
– Causa morte espiritual (Ef 2.1).
– Traz falta de esperança (Ef 2.12).
– Corrompe (Tt 1.15).
– Condena (Tg 5.12).

As palavras bíblicas para o pecado
A Bíblia usa mais de uma palavra para descrever essa experiência universal da separação entre o homem e Deus. As palavras usadas podem ser classificadas em quatro divisões principais.

a) Desvio de uma norma ou padrão
Chattah: errar o alvo ou sair errado (Jz 20.16; Sl 5.14).
Avon: enganar ou perverter, isto é, fazer deliberadamente o que está errado, embora você saiba o que é certo. (Jó 33.27).
Shagah: ser desencaminhado (Jó 19.4; Lv 4.13).
Parabasis (NT): desviar de uma linha reta, isto é, passar dos limites (Rm 4.15;Gl 3.19).
Hamartia (NT): errar o alvo (Mt 1.21; Rm 6.23).
Paraptoma (NT): infrigir uma regra,desviar-se de um caminho (Cl 2.13; Ef 2.5).

b) Descrição de um estado
Pecado é um estado fixo no qual os homens são encontrados.
Rasfa: frequentemente traduzido por perverso ou ímpio (Sl 1.6; 37.28).
Askam: ofender ou ser culpado (Gn 26.10; Lv 5.15-16).

c) Rebelião deliberada
Este é um estado onde as pessoas, orgulhosamente, sentem que podem viver sem Deus e, consequentemente, declaram sua independência dele.
Persha: afrontar a Deus (Is 1.2; 1Rs 12.19).
Anomia (NT): fora da lei ou rebeldia (2Co 6.14; 1Jo 3.4).

d) Ações ou atitudes erradas
March: ser contencioso, rebelde ou teimoso (Sl 78.8).
Marad: se rebelar (Nm 14.9).
Ratah: ser mau ou ruim (Gn 19.7).

A ideia de pecado traduz uma realidade na qual algo ou alguém esteve perdido, desviado do curso ou foi quebrado. O pecado nos aliena e nos separa de um Deus amoroso, causando problemas entre os homens e, finalmente, rompendo sua relação com Deus.

Nossa resposta
Todo o mundo é responsável pelo seu próprio pecado (Rm 14.12). Todos nós pecamos e preferimos amar a nós mesmos a buscar a um Deus amoroso. Deus quer que abandonemos nosso pecado e vivamos para Ele (Ez 18.20-23). O homem escolheu pecar contra a vontade de Deus. Deus sabia as consequências daquela escolha, mas, mesmo assim, deu ao homem o direito de escolher. Hoje, ainda temos uma escolha: ou permanecemos em nosso pecado, e assim continuamos separados de Deus, ou aceitamos a Jesus como nosso Salvador e Senhor.

Jesus ofereceu sua própria vida como sacrifício para salvar-nos da culpa, das consequências e do poder do pecado. Deus não pode ter nenhuma relação com uma pessoa que pecou, ainda que uma única vez, porque Ele é santo. Ele proveu um modo para o nosso pecado ser destruído e removido. Se aceitarmos essa provisão, então Deus pode vir e relacionar-se conosco novamente. Esta é a razão por que fomos criados por Ele. É por isso que nossos corações sentem-se vazios quando não temos nenhum relacionamento com o verdadeiro Deus.  

Deus quer que o conheçamos, que saibamos a sua vontade para nós e que, por amor a Ele, estejamos preparados para cumprir o maravilhoso propósito que Ele tem para nós. Ele quer que sejamos parte do seu Reino e nos tornemos seus filhos. Para isso, primeiramente, nossos pecados devem ser perdoados. Em seguida, a natureza pecadora com que nós nascemos deve se colocada na morte, através do novo nascimento (Jo 3.5-7). Somente assim teremos uma nova natureza e poderemos conhecer a Deus e desfrutar a sua comunhão.

Para meditar:
1 – Errar o alvo é uma boa definição para a palavra “pecado”. Por quê?
2 – Qual é a consequência universal do pecado? (Is 59.1-2).
3 – Por que Deus colocou o homem diante de uma escolha, se Ele sabia que o homem pecaria e se separaria dele?
4 – O que aconteceu com Adão, quando pecou?
5 – Qual foi o resultado do pecado de Adão, para o restante da humanidade?
6 – Por que a culpa é o principal problema de consciência que a maioria das pessoas enfrenta?
7 – Por que a maioria das pessoas não reconhece que está desagradando a Deus?

Resumo e aplicação
1 – Todas as pessoas nascem com uma natureza pecaminosa.
2 – Como seres humanos, nossa tendência natural é seguir as coisas que desagradam a Deus.
3 – Todo mundo é responsável e será cobrado pelos seus próprios pecados.
4 – Deus enviou Jesus para que Ele levasse o nosso pecado na Cruz.
5 – Para participarmos dos benefícios da obra de Jesus, precisamos pedir a Deus que nos perdoe por tudo que temos feito de errado, e receber Jesus como nosso Senhor e Salvador.

Fonte: Jornal Atos Hoje – lagoinha.com